Home

Fundado inicialmente como GERME (Grupo de Estudos Históricos das Religiões Mircea Eliade) em 2006, o SERES (Sociedade de Estudos Históricos das Religiões e Espiritualidades) é uma organização civil e sem fins lucrativos, declarada de utilidade pública por órgãos oficiais.

SERES promove programas e projetos nas áreas de Educação, Saúde, Direitos Humanos, Meio Ambiente e Promoção Social, com a finalidade de aprimorar a convivência humana por meio da aproximação de culturas e articulação dos saberes. Não é subvencionada pelo governo, nem por instituições nacionais ou internacionais de quaisquer naturezas. Desenvolve, desde sua fundação, atividades e projetos diversos, sempre com recursos provindos da autogestão.

Objetivos – proporciona estudos e debates históricos sobre a formação sociocultural e religiosa do homem arcaico e contemporâneo, a partir de estudos Fenomenológicos em História das Religiões, envolvendo quando possível estudo de Psicanálise, Antropologia, Sociologia, Filosofia e Teologia.

Meta – Abordar os modos de construção das subjetividades no mundo contemporâneo, e possibilitar uma profunda compreensão dos Universos Sagrados arcaicos e contemporâneos. O SERES não tem o objetivo de fazer análise ou interpretar os universos religiosos com visão religiosa, dogmática, cética, mística ou mesmo Espiritualista. Nossos cursos são voltados para análises históricas e fenomenológicas.

Importância – Proporcionar a profissionais e estudiosos das mais diversas áreas, uma reflexão multidisciplinar e transdisciplinar das diversas formas de construção sociocultural das hierofanias, manifestações religiosas (sagradas) que agem sobre o tecido social e sobre os processos de subjetivação engendrados pela dinâmica da vida contemporânea. 

Finalidade – Aprimorar a convivência humana desenvolvendo ações educativas por meio da aproximação das culturas e articulação dos saberes. A verdade deve ser entendida como uma sensação social continua. O estudioso das religiões e espiritualidades no SERES não precisa ser teísta, ateísta ou agnóstico, mas ter condições de transcender suas supostas verdades, já que ser ateu, agnóstico, filósofo, cientista, místico ou religioso não passa de buscas de sentidos e possibilidades existenciais.